Amazon.com.br | Eletrônicos: já compensa comprar?

Homepage Amazon.com.br

A Amazon iniciou ontem (18) oficialmente sua operação de Marketplace para venda de eletrônicos no Brasil, novos e usados.

Há quase 5 anos, a empresa lançou seu e-commerce aqui, mas apenas para a venda de livros digitais (e-books); e um pouco mais tarde o seu produto mais famoso, o leitor eletrônico Kindle. Em 2014, começou a vender livros, com um catálogo de 150 mil títulos.

A empresa trabalha apenas com números surreais; é o maior varejista de comércio eletrônico do mundo. Só o anúncio de sua vinda para o Brasil “estremeceu” as principais empresas no ramo.

Mas antes de comparar os preços, você sabe como funciona um Marketplace?

Em uma explicação simples e rápida, o Marketplace é uma espécie de e-commerce colaborativo. Um(a) fabricante/lojista/marca pode vender seus produtos através dele, e o site (e-commerce) se encarrega da experiência e fazer com que os compradores cheguem até os produtos (através de publicidade ou ações). Para se ter uma ideia, mais de 50% dos itens vendidos globalmente pela Amazon vêm desse modelo.

A explicação acima é importante para entendermos o porque de os preços praticados pela Amazon não serem necessariamente os que muitos imaginariam -, que trariam produtos apenas “convertendo” o dólar pra real (e inclusão de impostos). Na realidade, a empresa está trabalhando em parceria com vendedores locais (brasileiros), integrando-os em seu sistema Marketplace e recebendo uma porcentagem por cada venda.

Como vencer a concorrência?

A Amazon pretende cobrar comissões menores de seus associados, por volta de 10%; B2W e Mercado Livre, que são seus principais concorrentes nesse segmento aqui no Brasil, cobram taxas (comissão) que variam de 11 a 16%.

Para os compradores, existe a possibilidade de parcelar as compras em até 10 vezes e sem juros -; no começo, os métodos de pagamentos aceitos no site são cartão de crédito e débito. Mas compra por boleto ainda é a forma de pagamento mais utilizada no Brasil.

A princípio, os sistemas de entregas serão os oferecidos pelo mercado nacional, mas a Amazon é líder no segmento de inovação em entregas à domicílio, como é o caso do teste de drones para a entrega no final de 2016. Ou seja, podemos nos surpreender positivamente em algum momento.

Mas e por enquanto, compensa comprar?

Inicialmente há um número limitado de opções nas categorias de eletrônicos e computadores, se comparados aos seus principais concorrentes. E os preços não estão exatamente competitivos, um exemplo seria o novo smartphone da Samsung, o Galaxy S8, que custa menos em outras lojas:

(Amazon/Reprodução) Samsung Galaxy S8
(Mercado Livre/Reprodução) Samsung Galaxy S8
(Submarino/Reprodução) Samsung Galaxy S8

Confira mais exemplos:

TV LED Philco Amazon
(Amazon/Reprodução) TV Philco LED 32″
(Mercado Livre/Reprodução) TV Philco LED 32″
(Submarino/Reprodução) TV Philco LED 32″
(Amazon/Reprodução) Notebook Gamer Acer Aspire
(Mercado Livre/Reprodução) Notebook Gamer Acer Aspire
(Submarino/Reprodução) Notebook Gamer Acer Aspire

Vai compensar em algum momento?

Considerando o histórico da empresa em outros países, em muitos sentidos nós consumidores temos a ganhar, já que a concorrência nos mercados onde a Amazon investe é extremamente alta, e os preços costumam sofrer quedas.

E você, o que acha da chegada da empresa ao Brasil?