Alpino versão Blacktop

Alpino Blacktop

A época mais gostosa do ano – na minha visão é claro -, já passou, mas os testes com chocolates não podem parar. Aqui já é quase o blog do chocolate.

É uma das coisas que mais me trazem inspiração pra escrever, então já sabe né, quando tô fazendo post de salgadinho, como chocolate enquanto escrevo, hahaha.

O que eu trouxe hoje, pra mim é uma supernovidade, mas já está no mercado desde o final do ano passado (na verdade foi a Fabíula quem trouxe, thanks!!!).

O Alpino Blacktop (eu achei esse nome bem engraçado, afinal falar TOP tá na moda) traz a mistura de dois chocolates, o ao leite e o meio amargo, e que a propósito é o tipo de chocolate que eu menos gosto.

Confesso que antes do TPM eu raramente comia esse tipo de chocolate, porque eu amo chocolate branco, então só ficava nele, não me aventurava no desconhecido.

Leia também: Nova barra Alpino nevado Nestlé

E eu não sabia o que eu estava perdendo, chocolates ao leite e meio amargos podem ser quase, ou tão deliciosos quantos os brancos, basta saber apreciar.

Alpino Blacktop ao leite e amargo

O Alpino Blacktop tem muito disso, não é um chocolate totalmente amargo, porque o ao leite dá uma ‘quebrada’, ao mesmo tempo que não é muito doce, porque o amargo ajudou no equilíbrio. Me surpreendeu bastante!

Alpino Blacktop mordida

E se compararmos com o Alpino tradicional? É top ou não é top?

Quando estamos falando de produtos muito tradicionais no mercado, as versões que levam o mesmo nome sempre saem perdendo, porque a gente assimila com a versão “original”.

O Alpino tradicional é bem superior, até pela questão da nostalgia mesmo, mas com certeza vale experimentar o Blacktop, mesmo que não se torne seu favorito da vida.

É uma versão limitada. Paguei R$6,49 pela barra de 125g, 20 barrinhas no total.

Já experimentou? Me conta sua opinião ?

Instagram Testa pra Mim